sexta-feira, novembro 17, 2017

Espelho, espelho da parede : parte: 07

Fonte da imagem: Portal Angels

  Quando vi isso, me lembrei do que eu devia fazer, mas o espelho ainda mostrava que o meu chefe ainda apontava a arma para mim, fiz o máximo para tentar esquecer aquela imagem.                                                 Quando estava caminhando fiquei pensando como aquele espelho pode fazer algum tipo de ilusão, sábia que aquele era só um espelho normal, então como aquilo estava fazendo isso.                                
  Por um momento eu paro e penso nas palavras “Espelho mágico" e não acredito como eu posso ser tão burro e não percebe algo que estava bem na minha frente, ele não só tem efeito em si mesmo, mas todos os outros também, como fui tão burro em achar que tudo isso seria fácil de controlar, que burro, idiota.                                                                                                                                    
   Devia ter destruído aquele espelho quando tive a chance, mas não eu tinha que fazer as perguntas ao espelho, porque você teve que se achar diferente das outras vítimas.                                                     
   Vi um banheiro masculino, entrei nele, fiquei olhando para ver se tinha, mas alguém no lugar, por sorte, não havia ninguém então olhei no espelho do banheiro.                                                             
    Sei que era loucura, mas tinha que confirmar de que o espelho mágico estava afetando todos os espelhos, só esperava que ninguém entrar-se no banheiro, porque seria constrangedor.                     
     - Espelho, espelho meu você está aí - Falei isso encarando o espelho.                                                      
    - Sim - Ele fez o meu reflexo responder.                                                                                                 
  - Espelho, Espelho meu por que você machucou todas aquelas pessoas?                                                   
  - Nunca machuquei ninguém.                                                                                                                          
  - Seu mentiroso.                                                                                                                                            
  - Meus donos eles machucam asa pessoas.                                                                                                   
   - Eu quase matei o meu chefe.                                                                                                                    
  - Sim, você quase matou, mas eu não.                                                                                                       
  - Então você se exalta de culpa.                                                                                                               
  - Exatamente.                                                                                                                                            
  - Espelho, espelho meu, por que você me fez ver a rainha má?                                                                      
  - Rainha má?                                                                                                                                                  
   - Estou falando da ilusão que você criou.                                                                                                      
    - Que ilusão?                                                                                                                                            
    Por um momento fiquei pensando será que ele estaria mentindo, mas dava para notar, que ele não sábia do que eu estava falando, falo isso por experiência, depois de interrogar muitas pessoas, você fica especialista em saber se a pessoa está mentindo.                                                                              
    Mesmo eu sabendo que ele é um ser mágico, mas com relação a mentirás todos reagem da mesma forma, e dava para ver que ele estava dizendo a verdade, então será que era ela mesma.                         
  - Eu soube o que você fez com a rainha má - Disse olhando para o espelho.                                             
   - Rainha má?                                                                                                                                                 
  - Ela não me falou o nome dela.                                                                                                                     
  - Não sei de quem você está falando.                                                                                                         
  - Estou falando daquela história da branca de neve.                                                                                    
  - Oh, me lembrei.                                                                                                                                          
 - Soube o que você fez com a madrasta da branca de neve.                                                                              
 - Madrasta?!                                                                                                                                                 
 - Sim, madrasta.                                                                                                                                               
 - Ela não te contou tudo, não foi?                                                                                                                      

                                                                           Continua...

Veja a parte anterior: parte 01, parte 02, parte 03, parte 04, parte 05, parte 06

quinta-feira, novembro 16, 2017

Espelho, espelho da parede : parte: 06

Fonte da imagem: Portal Angels

  - Vou-lhe contar uma coisa, a história sobre mim não diz tudo, o que as histórias se esquecem de contar, é que eu achava que a branca de neve, queria muito me matar, porque eu era a mais bonita do que ela, mas o espelho mentiu para mim, a branca de neve nunca tentou me matar, e para todas as pessoas eu fiquei como um papel de vilã, já que eu era a única que estava tentando matar alguém.             
  - Entendi é só não acreditar no espelho.                                                                                                        
  - Não é tão fácil como parece.                                                                                                                     
  - Do que você está falando?                                                                                                                    
  - Quanto mais verdades o espelho vai te contando, fica cada vez mais difícil de não acreditar nele, por mais que você saiba de toda a verdade.                                                                                                
  - De toda a verdade.                                                                                                                               
   Um pensamento me veio a cabeça “espelho, espelho meu" é uma das frases mais conhecidas de todos os tempos, cada pessoa que tinha este espelho sábia a quem pertencia antigamente.                              
  - A história está errada - Falei isso no momento de reflexão.                                                                  
  - Eu não sou a vilã dessa história.                                                                                                              
  - O espelho sempre foi o espelho.                                                                                                             
  - Você tem que destruir o espelho de uma vez por todas.                                                                               
  - Eu irei.                                                                                                                                                    
  De repente eu estava na delegacia, fiquei olhando para todos os lados, fiquei feliz por ter voltado, mas não me esqueci do a rainha má falou tenho destruir o espelho.                                                         
   Por um momento pensei que merda, poderia ter perguntado para a rainha má, qual era a verdadeiro nome dela, e de quebra perguntaria o nome da branca de neve.                                                               
 Por um momento pensei será que o espelho, está brincando com a minha cabeça, só de pensar nessa história toda a minha cabeça já está explodindo, por isso vou resolver este negócio logo sem pensar muito no assunto.                                                                                                                                            
  O meu chefe veio me ver.                                                                                                                    
   - Detetive Edu - Disse o chefe.                                                                                                                    
  - O que foi chefe?                                                                                                                                        
  - Tenho mais um caso para você resolver.                                                                                           
  - Desculpe não posso.                                                                                                                                   
  - Por que não pode?                                                                                                                              
  Sempre fui fiel no meu trabalho, nunca recusava um caso, foi estranho nega esse, mas eu tenho que mentir para o meu chefe, sei que ele não acreditaria em nada que eu disser-se                                                                     - Desculpe chefe, mas estou doente.                                                                                                                  
  - Você me parecia bem hoje de manhã.                                                                                                     
  - Desculpe, deve ser alguma coisa que eu comi.                                                                                      
  Fica difícil sair de um lugar sabendo que o que você planeja fazer também soa como loucura para você também, mas tinha que fazer aquilo para o bem de todos.                                                         
    - Ok pode sair - Falou chefe.                                                                                                                     
    - Muito obrigado.                                                                                                                                   
  Quando estava eu vi em um espelho, o chefe apontar a arma para a minha reação seria reagir, mas pensei por um segundo se era coisa da minha cabeça, então olhei.                                                            
  Vi que ele estava falando com um policial, estava provavelmente entregando o caso para ele, por um momento quase apontei a arma para o meu chefe, ainda bem que eu não fiz isso.                                
  Se não como eu iria explicar, isso para as outras pessoas que o espelho me fez fazer isso, que tudo é culpa do espelho, todos iriam achar que eu era um maluco.                                                                 

                                                                            Continua...

Veja a parte anterior: parte 01, parte 02, parte 03, parte 04, parte 05

quarta-feira, novembro 15, 2017

Espelho, espelho da parede : parte: 05

Fonte da imagem: Portal Angels

  - Detetive Edu - Disso o chefe.                                                                                                                      
  - Olá chefe - falei isso sem saber o que ele queria.                                                                                    
   - Gostaria de saber qual é segredo?                                                                                                                          - Qual o segredo, senhor?                                                                                                                             
  - Como você conseguiu resolver tantos crimes de uma vez.                                                                       
  - Talvez eu estou numa maré de sorte.                                                                                                                      - Espero que você continue com este trabalho.                                                                                                
  - Eu também espero.                                                                                                                                      
  - Pode voltar por trabalho.                                                                                                  
  - Você tem que parar - uma voz misteriosa.                                                                                         
  Quando escutei isso olhei de um lado para o outro para ter uma noção de quem falou aquilo, mas ninguém se apresentava, pensei comigo mesmo será que estou ficando maluco, será esse um dos efeitos que só quando se fala por muito tempo com o espelho.                                                                 
    De repente o chão da delegacia estava coberto de grama verde, ninguém mais tinha tudo isso, claramente era uma coisa da minha cabeça, então eu fiz o máximo que eu podia para ignorar isso, me esforcei o máximo.                                                                                                                                   
  De repente toda a delegacia desapareceu, estava no meio de uma floresta, por um momento pensei, alguém deve ter me dado uma droga muito forte, estava muito aterrorizado com tudo isso.                  
   Consigo ver no fundo uma mulher de cabelos pretos, um vestido preto, só que que o vestido dela era do tempo medieval, quando vi aquilo, por um momento queria falar com ela, mas também pensei que ela poderia ter me trazido aqui.                                                                                                            
  Estava indo na direção dela com muita preocupação caso ela fizer-se alguma coisa que seja no minimo estranha, eu iria atirar nela, mas ainda tenho a duvida se é ela mesmo que está fazendo tudo isso.                                                                                                                                                             
    - Quem é você? - Perguntei a mulher misteriosa.                                                                                      
    - Você me conhece - Disse a mulher.                                                                                                       
  - Me desculpe, não me lembro de você.                                                                                                       
  Tinha uma dúvida seu eu conhecia ela, estava conseguindo ver o rosto dela, e é um dos rostos mais bonitos que eu já vi, tinha também um dos mais belos olhos azuis que javi.                                               
  - Tenho certeza eu conheceria você vir-se você antes.                                                                                
  - Você nunca me viu pessoalmente, mas você me conhece.                                                                            
  - Do que você está falando?                                                                                                                              
  - Sou conhecida por algo como a rainha má.                                                                                                 
  - Rainha má!?                                                                                                                                                         - Exatamente.                                                                                                                                                           - Está falando a história da branca de neve.                                                                                                               - Exatamente.                                                                                                                                                            - Isso só pode ser brincadeira.                                                                                                                                  - Isso não é nenhuma brincadeira.                                                                                                                            - O que você está fazendo?                                                                                                                                      - Estou te alertando sobre o espelho.                                                                                                                         - Eu sei que o espelho é perigoso estou tomando todo os devidos cuidados.                                                         - Cuidado e espelho não é o seu amigo.                                                                                                                    - Nada de ruim vai acontecer.                                                                                                                                   
                                                                            Continua... 

Veja a parte anterior: parte 01, parte 02, parte 03, parte 04

terça-feira, novembro 14, 2017

Espelho, espelho da parede : parte: 04

Fonte da imagem: Portal Angels

  Perguntei para os amigos dele, se sabiam de alguém que tinha alguma raiva dele, um inimigo ou alguma coisa parecida, por mais que eu procurar-se a resposta era sempre a mesma"não".
  Já estava começando a ficar frustrado que eu não estava encontrando este assassino, Tinha visto na cena do crime, que a porta não estava arrombada, provavelmente o João conhecia o assino, a única coisa que sábia sobre é que matou a pessoa e que deixou a vítima em forma de cruz, estava fazendo de tudo para ver se encontrava um suspeito, e o resultado sempre era o mesmo, nada.       
  Isso já estava me deixando frustrado, quando estava na minha casa, fiquei olhando o espelho, por motivos de segurança tinha cobrido ele, tirei o cobertor, ele não havia mais falado comigo nesse tempo todo, ficava com um pensamente na minha cabeça de que isso era uma má ideia, mas em tempo de desespero tudo vale,Fiquei bem na frente do espelho.                                                                 
  
- Espelho, espelho meu diga-me quem foi o assasino de João taus - Disse isso para o espelho.               
  O Espelho mostrou a imagem de um dos amigos de João Taus, o nome desse amigo é Diego Tousen.                  - Espelho, espelho meu eu quero que você me mostre as provas.   
  Havia me mostrado onde estava a arma do crime, Então sem pensar duas vezes fui na casa do Davi Tousen, inventei alguma desculpa para entrar, ele acreditou no que falei, entrei na casa dele, procurei a arma do crime, tinha visto a arma, ela estava exatamente onde o espelho me mostrou, escondida na gaveta do armário dele. 
 - Finalmente - Falei para mim mesmo isso, fiquei de frente com o Davi - Você está preso - falei isso com ele.                                                                                                                                                        
 - O quê? - Disse o Davi surpreso.   
 - Você estar preso pelo assassinato de joão taus.                                                                                                       Eu não estava acreditando no que estava acontecendo, nessa loucura toda nunca achei que o espelho me diria a verdade, é isso ele conta verdades para todo mundo, e isso faz com que as pessoas percam as cabeças, não isso não faz nenhum sentido tem que ter outra explicação.                             
 
Estava querendo uma formular várias teorias em mente, mas agora não era o momento, eu devia aceitar a prisão dele, mas ele saiu correndo, imediatamente fui correndo atrás dele, sem pensar duas vezes, estava correndo ele estava no elevador, imediatamente eu fui correndo pelas escadas, quando cheguei mo térreo, cheguei primeiro do elevador, quando o elevador abriu a porta.                                 
   - Parado você está preso - Falei isso apontando a arma na cara dele.                                           
  Apesar de tudo isso conseguir efetuar a prisão, a perícia chegou e confirmou que aquele revolver era arma do crime, quando me perguntam "como você sábia que era ele" simplesmente falei que "tinha as minhas suspeitas sobre ele".                    
  Depois de tudo isso ficou pensando será que eu devia usar o espelho, como uma ferramenta para deter os criminosos, não parava de pensar nas outras pessoas, mas pensei que desta vez poderia ser diferente, estarei usando o espelho para salvar as pessoas.                         
  Depois de pensar muito eu havia decidido, irei usar o espelho para combater o crime, engraçado é que pensando nessa historia , fica parecendo uma premissa de seriado, mas estava falando sério, com isso irei salvar muitas vidas.                                                             
   Então cada assassinato que acontecia, perguntava para o espelho e ele me respondia, e todas as respostas eram verdadeiras, todos foram confirmados pela perícia, conseguir efetuar mais de 25 prisões em pouco tempo.                                                                                                                                         
   
O chefe da polícia era negro, careca, estava com camisa social branca, calça marrom.Veio na minha direção.                                                                                                                                                   
                                                        Continua...                                                                                                                                                        
                     

Veja a parte anterior: parte 01, parte 02, parte 03

segunda-feira, novembro 13, 2017

Espelho, espelho da parede : parte: 03

Fonte da imagem: Portal Angels

  Olhei para o espelho completamente assustado, estava andando devagar em direção a ele, fique estático na frente dele, fiquei olhando se o meu reflexo se mexia de maneira estranha.
  - Faça para mim uma pergunta - disse o espelho.
   Não queria falar nada, mas a tentação para fazer a pergunta estava muito forte, estava querendo resistir, principalmente porque sábia o que aconteceu com as pessoas que tinha ele.
  - O que é você?
   - Não você tem que dizer antes "espelho...
   - Deixe-me adivinhar, "espelho, espelho meu" .
  - Correto e depois faça a pergunta.
   - E porque eu deveria fazer isso?
   - Diga as palavras antes.
  Não falei mais com o espelho, eu sei como as outras pessoas ficaram, o que ele pode responder, que seja muito perturbador para mente humana entender.
  2 meses fiquei resistindo, que tipo de respostas ele diz, este pensamento não parava de vim na minha cabeça, queria tanto saber que um dia eu simplesmente não resistir. Fiquei bem na frente do Espelho.
  - Espelho, espelho meu que verdades você revela.
   - Qual quer verdade que você queira saber?
   - Qualquer?
  Fiquei olhando ao meu redor, para ver se algo estava se mexendo, ou algo que não deveria existir no lugar, tirando o espelho falante pelo visto nada parecia ter mudado no lugar.
  - Algo devia ter acontecido.
   Fiquei surpreso de nada ter acontecido, mas fiquei pensando melhor, será que eles faziam isto por muito tempo, que só uma pergunta não iria resultar em nada, eu estava esperando tudo acontecer, fiquei despontado.
  - Só isso - Falei com um desapontamento no ar.
   Um outro pensamento veio em mente, será que eu estou ficando maluco, pensando bem estou ouvindo o espelho falar, poderia fazer uma outra pergunta ao espelho, mas não queria abusar da sorte, então fiquei olhando o espelho calado.
   - Tem alguma outra pergunta? - Perguntou o espelho.
 Fico com um pensamento que é melhor ficar calado e não falar nada com o espelho, se não eu posso acabar como as outras vítimas. Dois meses se passaram, Fiquei resistindo a tentação de falar com o espelho mais uma vez.
  Houve outro assassinato, e desta vez o espelho não estava lá, fiquei vendo a cena do crime, tinha uma pessoa morta no chão, ele estava com os braços abertos, isso deve ter algum significado para o assassino, porque a vítima não morreu daquele jeito, depois soube que o nome da vítima era Jõao Taus.
  Fui dar uma olhada na casa para ver se eu encontro a arma do crime, estava procurando por todo canto, nada era encontrado, um tempo se passou e a balística falou que a arma do crime foi um revolver.
  A primeira coisa que fiz foi verificar se tinha alguma compra dessa arma, queria ver se a arma era dele, mas não estava encontrando nada, depois eu fui verificar o trabalho dele, ele era um advogado, fiquei procurando saber se alguém tinha algum ressentimento contra ele, disseram que "ninguém tinha problema com ele".

                                                            Continua...

Veja a parte anterior: parte 01, parte 02

sexta-feira, novembro 10, 2017

Espelho, espelho da parede : parte: 02

Fonte da imagem: Portal Angels

  - Ola senhora Maria sats - Falei isso com uma voz tranquila.
  Ela olha para mim, muito confusa.
   - Você sabe onde esta? - Perguntei para ela.
   - Sim.
   - Onde você está?
   - Estou na delegacia.
   - Você sabe o porquê?
   - Porque eu matei o meu marido.
   - Por que você fez isso?
   - Porque ele me enganou.
   - O que foi que o seu marido fez?
   - Você esta enganado, não foi o meu marido que me enganou.
  - Então quem foi?
   - Ele.
   - Quem é ele?
   - Espelho, espelho meu... Espelho, espelho meu...
   Ela ficava repetindo isso sem parar.
   - Senhora... Senhora.
   Sair da sala assustado, aquelas palavras não saiam da minha cabeça, 5 meses se passaram houve um outro assassinato que também ocorreu do nada, notei que o mesmo espelho da casa da senhora Maria Sats, 1 ano se passou, e houve mais 6 assassinatos e em toda elas na casa tinha o espelho da Maria, na ultima vez eu risquei a parte de baixo de espelho, na parte de trás do espelho.
  Isso não saia da minha cabeça como um espelho, pode causar mal as pessoas, um objeto inanimado, e o que ele fazia para pirar as cabeças pessoas, e o mais importante por que aquelas palavras deixavam as pessoas loucas “espelho, espelho meu".
  Como toda criança sabe que essa frase é da história da branca de neve, que pertencia a madrasta da Branca de neve, mas o que essa história de contos de fadas, tem haver com tudo. Houve outro assassinato, e lá estava o espelho, verifiquei se o arranhão, que eu fiz, e lá estava arranhão, para mim não tinha mais dúvidas o espelho, estava causando tudo isso.
  Tinha uma vontade enorme de tirar o espelho dali, mas não sábia como fazer, como eu iria explicar para as pessoas, do porque eu estaria roubando o espelho da casa. Não saia da minha cabeça, se não tirar-se o espelho da casa, iria acontecer um outro assassinato se eu não tirar-se ele da casa, não podia deixar que isso acontecer-se, então tive que fazer.
   Peguei o espelho e fui correndo para o carro, se alguém me viu deve ter visto algo estranho, alguém pegando o espelho apressado minha vontade de destruir o espelho, era de destruir agora. Mas queria saber como ele fazia aquele mal todo, levei o espelho na minha casa, deixei encostado na cadeira, peguei uma cadeira e fiquei olhando o espelho, estava olhando fixamente.
   Nos primeiros 5 minutos eu estava me sentindo, completamente estúpido, ficava olhando e nada acontecia.
   - Vamos, faça alguma coisa. Estava cansado fui pegar um copo de água, dai eu escuto.
   - Faça para mim uma pergunta - Uma voz que vinha do espelho.

                                                             Continua...

Veja a parte anterior: parte 01